A varinha mágica ou férula fulminante

  • 0 Respostas
  • 63 Visualizações

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Ricardo

  • Moderador Global
  • Aprendiz de Mestre
  • *****
  • Mensagens: 712
  • Sexo: Masculino
A varinha mágica ou férula fulminante
« em: Março 02, 2018, 05:16:06 pm »
A VERDADEIRA COMPOSIÇÃO DA VARA MISTERIOSA, OU AINDA, VARA FULMINANTE OU DE DESTRUIÇÃO

Na véspera da grande operação você deve procurar por uma vara de aveleira silvestre que nunca tenha dado fruto; seu comprimento deverá ser de dezenove e meia polegadas. Na extremidade do galho desejado deve haver uma bifurcação em forma de forquilha com duas pontas, semelhante a um Y.

Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


Após ter encontrado esse galho da forma requisitada, apenas olhe para ele sem tocá-lo, esperando pela manhã do dia seguinte, dia esse destinado da operação; então você irá ao local e o cortará precisamente no momento em que o sol nascer; retire todos os raminhos e folhas, usando uma faca de sacrifício animal, que ainda estará manchada com o sangue da vítima; aqui se assume que você teve o cuidado de não limpar a lâmina. Comece cortando o galho quando o sol começar a surgir no hemisfério, pronunciando as seguintes palavras:

“Eu lhe suplico, ó grande ADONAI, ELOHIM, ARIEL e JEHOVAM, que sejam propícios a mim e deem a esta Vara que estou cortando, o poder e a virtude do bastão de Jacó, de Moisés e do poderoso Josué! Eu lhes rogo também, ó grande ADONAI, ELOHIM, ARIEL e JEHOVAM, para infundir nesta Varinha toda a força de Sansão, a justa cólera de Emanuel e os trovões do poderoso ZARIATNATMIK, que vingarão os crimes dos homens no Dia do Juízo. Amém.”

Após ter pronunciado estas sublimes e tremendas palavras, com seus olhos dirigidos ao Levante (Oriente), você poderá terminar de cortar sua vara, e poderá levá-la a sua casa. Em seguida, obtenha um pedaço de madeira qualquer para moldar os dois extremos da forquilha da varinha, da mesma espessura e tamanho. Estes pedaços de madeira servirão de modelo para que um ferreiro faça dois casquetes (ponteiras) com o aço da faca usada para sangrar o cabrito virgem. Estando de posse dos dois casquetes e estando a sós no local do experimento, você deve adaptá-los com precisão nos extremos da forquilha da vara verdadeira. Em seguida obtenha um pedaço de uma pedra-ímã e magnetize as ponteiras de aço da vara, pronunciando as seguintes palavras:

“Pelo grande ADONAI, ELOHIM, ARIEL e JEHOVAM, peço que unam e atraiam todas as substâncias que eu desejo, pelo poder do sublime ADONAI, ELOHIM, ARIEL e JEHOVAM. Eu ordeno vocês, pela oposição do fogo e da água, para separar todas as substâncias como elas foram separadas no dia da criação do mundo. Amém.”

Tenha cuidado para que a vara seja imantada e acerada um dia depois daquele em que foi depositada no grande Círculo Cabalístico. Feita esta operação, se ponha de joelhos tendo o cuidado de colocar-se a um passo de distância da varinha que fabricou, e olhando avidamente para ela, dirá:

“De você é de quem espero tudo. Com sua força virão a mim os espíritos celestes, os demônios, os mortos, os vivos e qualquer outro que eu lhe ordenar para comparecer diante de minha presença. Recorde que me chamo SARACIRT, isto é, o obreiro; recorde de que se não me obedecer, o grande ADONAI lhe destruirá. Ó grande ADONAI, seu humilde servo SARACIRT lhe invoca. Ó grande ADONAI, SARACIRT, o obreiro, lhe suplica que lhe seja clemente. Ó grande ADONAI, me alma lhe pertence.”

Esta oração se seguirá dizendo por espaço de três dias, repetindo-a três vezes ao dia diante da varinha mágica, isto é: ao amanhecer, ao meio-dia e a meia-noite. Além disso, durante as três noites destes três dias indicados e quando toquem as três, procure dar vinte voltas para a direita e vinte voltas para a esquerda ao redor da vara mágica, murmurando estas palavras: “LUCIFUGE, STANNACCHIA, AGAGLIAREPT, FLEURETY, SARGANTANAS, NEBIROS.”

Depois colocará a vara mágica no grande círculo cabalístico. Transcorrido os três dias indicados, tenha a segurança de que possui o maior tesouro do mundo. Fixe-se em que tudo deve se verificar no cume de uma montanha, ou melhor, em um bosque, e de nenhum modo fechado em casa. É preciso que a solidão seja absoluta, a fim de que nenhum ser vivente lhe possa estorvar. Finalmente você deve se regozijar em honra e glória do sublime ADONAI, estando convencido que você possui o mais precioso Tesouro da Luz.

Ao amanhecer do quarto dia pegue sua vara, a pele do cabrito, a pedra chamada Hematita (Ematille), duas grinaldas de verbenas, dois candelabros, duas velas de cera virgem, feitas por uma moça virgem e devidamente abençoada (consagrada). Tome também um pedaço de aço novo, duas pederneiras novas com mecha suficiente para acender um fogo, meia garrafa de aguardente, um pouco de incenso e cânfora abençoados, quatro pregos retirados de um caixão de uma criança de quatro anos de idade morta três meses antes. Regresse para sua casa sem falar com nenhuma pessoa. Uma vez ali, coloque tudo isso em cima de uma mesa, dizendo mentalmente as seguintes palavras:

“Ó grande ADONAI, dentro de pouco tempo darei início a Sua grande obra; permita a seu humilde SARACIRT descansar durante três horas.”

E depois dirá em voz alta:

“ADONAI, ELOHIM, ARIEL, JEHOVAM, AQUA, TAGLA, MATHON, OARIOS, ALMOAZIN, ARIOS, MEMBROT, VARIOS, PITHONA, MAJODS, SULPHAE, GABOTS, SALAMANDRAE, TABOTS, GINGUA, JANNA, ETITNAMUS, ZARIATNATMIX. Espíritos e demônios assistam a SARACIRT.”

Feche todas as portas da casa onde se encontre e se deite no chão dizendo: “Dentro de três horas, ó SARACIRT.” E durma em seguida.

Depois que estiver descansado, leve todo o material indicado para o local escolhido para a grande obra, onde todas as coisas aqui apresentadas devem ser escrupulosamente executadas, imitando ponto por ponto o grande Círculo Cabalístico, que será descrito de forma mais precisa logo adiante. Antes de apresentar os detalhes, falaremos sobre os usos da varinha mágica.

Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


O MODO DE SERVIR-SE DA VARINHA MÁGICA OU FÉRULA FULMINANTE

O emprego da varinha mágica para a descoberta de tesouros ocultos, minas correntes subterrâneas, água e o que interessar ao experimentador se fará do seguinte modo: colocará sobre a terra e sem chegar a ela o vértice ou centro da vara, sustentando as extremidades com as duas mãos, uma em cada lado. Se passados cinco minutos não notar-se nenhuma oscilação na varinha, se volverá ao reverso, ou seja, o vértice para acima a fim de poder apreciar se produz algum pequeno movimento.

Também se pode usá-la segurando-a com uma só mão e colocando a ponta paralela ao horizonte. Foi assim usou esta varinha um religioso da antiga ordem do Cister o qual em tido por muito hábil no descobrimento de tesouros, mananciais e outras coisas ocultas no seio da terra. Os sinais para se conhecer a existência de água ou minerais se notarão por uma ligeira oscilação na varinha, que se sentirá atraída até a parte onde haja correntes ou metais. Não havendo nada disso a vara permanecerá em silêncio devendo ser tentado em outra parte.

O GRANDE GRIMÓRIO: Le Grand Grimoire - Les Clavicules de Salomon