0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online Mestre Cruz

  • *
  • Administrador
  • Hero Member
  • *****
  • Mestre Cruz
  • Mensagens: 741
  • Sexo: Masculino
  • Especialista em Ocultismo
  • Avaliação: 0
    • Ver Perfil
    • Mestre Cruz
Mojos (Mojos bags)
« em: Outubro 01, 2018, 03:54:40 »
"Mojo Bags" ou simplesmente "Mojos" são uma parte importante da prática Hoodoo, em especial das correntes que se desenvolveram em New Orleans, Estados Unidos.
Entre outros nomes também é conhecida como mojo hand, jomo e gris-gris bag. Seu nome vem do termo africano "Mojuba que originalmente significada uma oração, invocação ou homenagem a alguém importante. Trata-se em geral de um pequeno saco de flanela preparado segundo a prática do hoodoo. Assim podemos entender que uma Mojo Bag é uma forma de embrulhar um feitiço. Embora seja mera superstição para alguns, se feito de modo correto estes feitiços podem se revelar uma poderosa e divertida ferramenta na mão do magista.


Para entender e usar um feitiço, é necessário ir às raízes mais íntimas do que realmente o capacita a funcionar. Simplesmente misturar um boneco com uma cruz negra, laço de fita vermelha e colocar tudo dentro de um saquinho será simplesmente inútil caso o magista não esteja realizando uma imensa alquimia interna. Essa alquimia interna é o resumo da arte da feitiçaria.

Para criar um feitiço, algumas ideias são necessárias, para criar um liame poderoso:

Reflicta sobre os itens que possuem poderosa conexão com o objectivo pretendido.

Tais itens devem ser preferencialmente escolhidos pelo magista, pela simples razão de que já possuem um forte amálgama na própria psique. Quero dizer que usar um feitiço de terceiros não é tão poderoso como criar o seu próprio.

Esses itens devem ter uma dificuldade o suficiente para motivar a sua busca e lhe dar bastante contentamento ao obtê-los, sem criar a total impossibilidade de obtê-los, é claro. Nessa própria busca, você já logrará 50% do objectivo mágico, pois criará uma mini egrégora através dessa jornada. Evite a facilidade excessiva, pois se torna sinonimá de descaso.

Nos itens, varie o maior número de elementos (terra, água, ar e fogo), bem como de sentidos (tacto, paladar, olfacto, visão e audição), use outras relações, busque ser criativo. Quanto mais variedade, mais poderoso é o feitiço.

Dentre os itens, sempre use um laço de fita com a cor relacionada ao objectivo, por exemplo, se for dinheiro, um dos itens é um laço verde. Esse laço servirá para amarrar todos os demais itens do feitiço. Por fim, coloque o feitiço num saquinho e feche-o completamente.

O saquinho serve a quatro finalidades: a) Guardar os itens do feitiço. b) Escondê-los da vista alheia. c) Concentração de energia. d) Direccionar o feitiço ao campo onírico, onde trabalhará em silêncio, às ocultas, até se manifestar de novo no plano físico.

Agora, use uma fonte para energizá-lo. O saquinho pode ser deixado atrás do frigorífico , apoiado sobre a grade do motor, onde não é visto por mais ninguém e costuma  funcionar bem. Deixe o feitiço lá por sete dias. Outros locais energizados também podem ser usados.

Após isso , consagre o feitiço no seu altar, através do ritual adequado, no caso do dinheiro um rito de indulgência. Se preferir outro rito de sua escolha, não há problema desde que se relacione com o objectivo pretendido.

Agora, o feitiço está realmente pronto. Guarde-o com cuidado, fora da vista alheia, junto às suas relíquias mágicas. Essa técnica elimina a ânsia de resultado, tremendamente nefasta.

Não há nada pior do que ficar vigiando para ver se o feitiço realmente funciona. Falta de confiança é fatal em magia. Um feitiço bem feito leva-o a se sentir plenamente satisfeito com todo o trabalho, como se tivesse realizado algo de profundo sucesso, bem antes mesmo de o objectivo final ser alcançado.


Especialista em Trabalhos de Ocultismo.
https://mediumcruz.com