Autor Tópico: Capela do Senhor da Pedra é espaço de histórias misteriosas  (Lida 61 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Ricardo

Capela do Senhor da Pedra é espaço de histórias misteriosas
« em: Fevereiro 28, 2018, 01:13:44 am »
Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra



Situada na freguesia de Gulpilhares, concelho de Vila Nova de Gaia, a capela do Senhor da Pedra foi construída sobre um rochedo da praia de Miramar. Com 327 anos, é um espaço de devoção católica e de peculiares histórias, que envolvem milagres e..."bruxedos".


A capela do Senhor da Pedra foi construída em 1686, sobre um rochedo da praia de Miramar, na freguesia de Gulpilhares, Vila Nova de Gaia. O porquê da construção da capela neste local permanece incerto e são várias as histórias peculiares e as lendas em torno do pequeno monumento, alimentadas, talvez, pelo facto de ter sido um altar pagão, antes de ser convertido em espaço de devoção católica.

Alguns dos relatos sobre a capela descrevem encontros noturnos e sessões de "bruxaria".
 Nuno Novo, dono de um bar de praia em frente à capela, diz tratar-se de uma situação comum, da qual se se lembra desde pequenino: "Vê-se grupos grandes de pessoas vestidas de preto, por volta das cinco da manhã. Fazem, por norma, fogueiras em triângulo, com velas a arder, dão voltas à capela e ouve-se as lengalengas deles a rezar", conta. "Isso deve ser um dito bruxo que faz essa romaria uma vez por mês", explica, "às quintas, sextas e sábados, pela alvorada".

Ernesto Silva, varredor de lixo da praia de Miramar, diz que é frequente encontrar velas, ramos, moedas ou fotografias durante a limpeza da praia. Também já testemunhou as rezas noturnas e alguns "gritos", durante estas sessões de "bruxedo".


Lenda sobre o Senhor da Pedra
Diamantino Domingues dos Santos explica que, segundo reza a história, a capela foi edificada em forma de agradecimento, na sequência de um milagre que salvara um grupo de pescadores "com dificuldades em regressar à costa" num dia de mar bravo. Também há quem refira a existência da pegada de um "boi bento" incrustada numa das rochas em torno da capela.
No entanto, a existência destes encontros não é consensual. Diamantino Domingues dos Santos, responsável pela confraria católica que gere a capela, afirma tratar-se de um "boato" da população, não negando, apesar disso, que o Senhor da Pedra é um local de excecional devoção católica, onde são feitas muitas promessas.

Manuela Ferreira, funcionária responsável pela venda de velas e figuras de cera, rejeita, também, a existência de rituais noturnos, afirmando nunca ter ouvido falar em tais histórias. "Só trabalho das 8h às 18h, não vejo. Isso é mais boato. As pessoas passam aqui, compram as velinhas, levam a chave [da capela] e depois vêm-me entregar outra vez a chave", explica.

Nuno Novo afirma, no entanto, que durante as sessões noturnas as pessoas entram dentro da capela, apesar de não ser a confraria quem empreende os encontros: "Eles têm acesso à capela e a chave é dada pela confraria. Mas não convém que se saiba", esclarece.

Também Benedita Calheiros e Teresa Valente, duas jovens habitantes de Miramar, afirmam ter assistido, em várias ocasiões, às rezas, durante a madrugada. As fotografias tiradas, embora pouco nítidas, provam a existência destes encontros noturnos em torno da Capela do Senhor da Pedra.

Dissociados da prática católica, estes eventuais rituais de "bruxaria" oferecem espaço para especulação, alimentando o imaginário dos habitantes de Gulpilhares.



Tags: