Limpeza, Purificação e Consagração das Ferramentas da Arte

  • 0 Respostas
  • 132 Visualizações

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Online Mestre_Cruz

  • Administrador
  • Mestre
  • *****
  • Mensagens: 1282
  • Sexo: Masculino
    • Mestre Cruz
Limpeza, Purificação e Consagração das Ferramentas da Arte
« em: Novembro 28, 2017, 01:58:26 pm »
Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


O altar, do latim eclesiástico altāre, é uma ferramenta indispensável para a realização de qualquer procedimento mágico cerimonial. É utilizado pela maioria das culturas, religiões e espiritualidades como base de ligação entre o indivíduo e outras forças transcendentes. Altāre, de altum ( do alto), encerra em si a finalidade do seu uso que se destina a alcançar o alto, o infinito, aquilo que se encontra para além do nosso estado actual.

Geralmente os altares são posicionados no centro dos templos, pois o centro é o ponto convergente de toda a periferia, o simbólico Axis Mundi (centro do mundo), onde existe um perfeito equilíbrio e alinhamento com as forças divinas do Universo.

No altar realizam-se rituais cerimoniais, feitiços e toda a espécie de trabalhos relacionados com o metafisico. Nele devemos espelhar o nosso Universo Subjectivo através das ferramentas mágicas, símbolos e catalisadores com o qual o adornamos. Portanto, o nosso altar deve ser o nosso Universo interior e não somente uma mesa onde dispomos objectos comuns e distantes das nossas aspirações metafisicas. Um ramo sobre o altar, não é somente uma galho seco; ele é mais que isso, é o símbolo infinito da Vontade, do Fogo primordial da vida que permeia o universo e todas as coisas, ele é a ferramenta mágica que permite emitir essas qualidades nos nossos trabalhos mágicos, moldando o plano astral, para nossa defesa e protecção, quer através do traçar de um círculo protector ou de um golpe firme capaz de exorcizar energias negativas.

Para construir um altar digno deste nome é necessário torna-lo sagrado, bem como todas as ferramentas mágicas que este suportar. Para isso é feita uma breve, mas poderosa, cerimónia que serve para transcender uma mesa para um Altar, de um ramo para uma Baqueta Mágica.

É necessário efectuar 3 passos : Limpeza, Purificação e Consagração. Veremos em seguida um modelo de como efectuar estas três fases.

Escolha qualquer superfície plana como um móvel, cómoda ou baú para seu altar.

Lembre-se que esta superfície deve ser espaçosa o suficiente para nela repousarem as suas ferramentas mágicas, ofertório entre outros catalisadores que achar conveniente usar na sua prática espiritual. Se possível mantenha-o longe de mãos indiscretas, após ser consagrado só o praticante deverá mexer-lhe; o toque de outras pessoas irá afectar a harmonização irá estabelecer ao realizar os três passos acima referidos. Todos os objectos submetidos às fórmulas seguintes ficarão unidos a si energeticamente, este vínculo é facilmente abalado com o contacto energético proveniente de outras pessoas ao manusearem tais objectos. Mantenha-os sempre num local seguro.

Na medida que for usando-os esta ligação ficará cada vez mais forte e sentirá quando deverá submete-los a uma nova limpeza de modo a melhor fluírem a sua energia e a sua intenção nos trabalhos mágicos que realizar.

Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


LIMPEZA

Limpe o seu altar e os seus objectos fisicamente. Remova todas as impurezas da melhor forma possível. Lembre-se que irá torna-los em objectos sagrados, por isso devem estar apresentáveis e impecáveis, imaculados.

 
PURIFICAÇÃO

Na purificação, ou limpeza astral do altar e dos objectos, são utilizados os dois elementos femininos/passivos dos 4 elementos filosóficos. Pois as características destas energias são absorventes enquanto dos elementos masculinos/activos são segregantes.

TERRA e ÁGUA – Elementos femininos

AR e FOGO – Elementos masculinos

Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


Note que a classificação sexual nada tem que ver com estas terminações. São apenas géneros simbólicos, não fazendo um género melhor que outro. A existência depende destes opostos complementares para suster o Universo. Não há morte sem vida, tristeza sem alegria, negativo sem positivo, ad infinitum. É importante desmestificar que embora possam ser atribuídas relações entre os elementos filosóficos e elementos físicos, as forças que falamos não são materiais!

O sal é associado ao elemento Terra; a água, naturalmente associada, ao elemento Água.

Coloque num pequeno recipiente sal grosso 1* (se for sal marinho tanto melhor), e noutro recipiente um pouco de água (se conseguir água da nascente, melhor).


Exorcismo e consagração da Água e do Sal


Faça o mesmo procedimento em separado para cada recipiente.
Imponha as suas mãos sobre o recipiente da água e dirija-se a ela da seguinte forma:

Oh criatura da Água, em nome de (dizer nome de Divindades/Universo) eu exorcizo-te de todo o espírito impuro, que fiques limpa de toda a energia negativa e retenhais em ti somente o que é bom para o meu propósito!

Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


Do mesmo modo imponha as suas mãos sobre o recipiente do sal e dirija-se a ele da seguinte forma:

Oh criatura do Sal, em nome de (dizer nome de Divindades/Universo) eu exorcizo-te de todo o espírito impuro, que fiques limpo de toda a energia negativa e retenhais em ti somente o que é bom para o meu propósito!

Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


Coloque um pouco de sal na água e misture-o no sentido do ponteiro dos relógios com o seu dedo indicador até os grãos ficarem liquefeitos.
Imponha a suas mãos sobre a mistura e diga:

Em nome de (dizer nome de divindades/Universo), O Poder soberano que tudo move e faz acontecer; que sejas consagrada para que em tudo o que tocares exorcizes todas as energias negativas e contrárias ao meu propósito! Assim seja, assim se faça!

Trace um pentagrama de invocação sobre o recipiente.

Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


Visualize uma luz branca a surgir do centro da água iluminando-a num branco resplandecente que ofusca toda o local onde se encontra numa cândida luz branca. Está preparada a água sagrada.

Deverá aspergir o seu altar com esta água assim como todos os objectos que pretender consagrar ao nobre ofício da Magia. Desta forma eles serão imediatamente purgados de todas as energias adversas que poderiam prejudicar o seu desempenho nas operações que realizar. Esta água é também utilizada para proteger as nossas habitações de más entidades e vibrações nefastas. O seu uso é interminável, esta água não deverá ser mantida após um período de 24h pois o seu efeito vai sendo enfraquecido à medida que a água evapora.

CONSAGRAÇÃO

Na consagração são usados os dois elementos masculinos AR e FOGO. Cujos elementos associados são o carvão em brasa para fogo e o fumo do incenso para o ar.
Consagração do carvão e do incenso

Imponha as suas mãos sobre o carvão aceso e diga:

Oh criatura do Carvão, em nome de (dizer nome de Divindades/Universo) eu exorcizo-te de todo o espírito impuro, que fiques limpo de toda a energia negativa e retenhais em ti somente o que é bom para o meu propósito!

Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


Imponha as suas mãos sobre o incenso e diga:

Oh criatura do Incenso, em nome de (dizer nome de Divindades/Universo) eu exorcizo-te de todo o espírito impuro, que fiques limpo de toda a energia negativa e retenhais em ti somente o que é bom para o meu propósito!


Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


Coloque uma camada generosa de incenso sobre o carvão, imponha as suas mãos e diga:

Em nome de (dizer nome de divindades/Universo), O Poder soberano que tudo cria e faz acontecer; que este fumo impregne de poder, força e magia todo o objecto que por ele passar, para que toda a magia que com ele operar seja firme e eficaz! Assim seja, assim se faça!

Sem permissão para ver imagens. Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra


Trace o pentagrama de invocação.

De seguida passe os seus objectos pelo fumo do incenso, visualize-os repletos de poder, com uma aura reluzente. Sinta o poder que estes passam a emanar a partir da devida fumigação.

É conveniente que na altura da fumigação seja dita uma frase que expresse a função do objecto a ser consagrado.

Como por exemplo para a varinha: “Que esta varinha seja condutora directa da Força Primordial do Universo, que através dela os símbolos traçados sejam vivificados e os poderes devidamente invocados consoante a minha vontade! Assim seja, assim se faça!”

Estas frases devem ser construídas pelo praticante e o seu significado deve ressoar no mesmo.



1* Todos os elementos que puder recolher da Natureza serão melhores do que outros processados pela mão Humana. O original transporta a energia primordial da nossa Mãe Terra e a vibração da natureza é mais estável e poderosa do que qualquer coisa refinada, e enfraquecida, pelo artifício humano.
* Este é somente um método, nos muitos modos de preparar os objectos para uso sagrado, não vogamos ser único e inalterável. O autor defende que a formula certa é aquela que vibrar com o praticante. A repetição de actos exóticos e ocos de nada servem ao verdadeiro praticante de Magia.
Formula inspirada no livro: Key of Solomon the King: Clavicula Salomonis-S.L.MacGregor Mathers, R.A. Gilbert


Fonte: Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra
Especialista em Trabalhos de Ocultismo
Tel/Whatsapp : (+351) 938325882