Autor Tópico: A família Chijon uma gangue de canibais  (Lida 210 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Neferus

A família Chijon uma gangue de canibais
« em: Abril 04, 2017, 02:29:47 pm »
A família Chijon foi uma gangue Sul Coreana de canibais fundada em 1993, nas proximidades de Seul. Seu fundador, Kim Ki-hwan, um ex-presidiário, e outros seis ex-prisioneiros e trabalhadores desempregados, compartilhavam um grande rancor em relação as pessoas ricas. Por conta deste ódio, eles decidiram que deveriam exterminá-las, o fazendo da pior maneira possível.
 Durante um ano, eles sequestraram pessoas que dirigiam super carros ou que faziam compras em lojas de grife. A quadrilha pedia resgate das vítimas, mas elas nunca eram entregues. Ao invés disso, eles a torturavam e as matavam. Posteriormente, algumas vítimas eram desmembradas e os integrantes da gangue comiam algumas das partes. O grupo acreditava que isso lhes dava coragem e lhes forçava a “renunciar a sua humanidade”.
 Depois de matar e comer as vítimas, eles queimavam os pedaços do corpo que sobravam em um incinerador no porão do seu esconderijo.
 A família Chijon foi presa em setembro de 1994, depois que uma mulher que foi sequestrada, conseguiu escapar. Ela havia sido estuprada, forçada a atirar em um outro homem e a segurar a cabeça de seu amigo enquanto ele era sufocado até a morte por um saco plástico.
 Quando a família Chijon foi condenada, os integrantes do grupo deram entrevistas a um canal de televisão.
Nenhum dos assassinos mostrou qualquer traço de remorso.
Um disse aos repórteres de televisão antes de seu julgamento que seu único arrependimento foi que ele não tinha matado mais crianças ricas. Outro membro da gangue, Kim Hyon-yang de 22 anos, disse “eu sinto raiva reprimida e profundo pesar de que eu não pude matar todas as pessoas ricas”.

Fonte: Diego Martins, minilua



Tags: