Autor Tópico: As casas astrológicas no mapa astral natal  (Lida 147 vezes)

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

Offline Ricardo

As casas astrológicas no mapa astral natal
« em: Março 13, 2018, 12:38:38 am »
Um mapa astral é composto por 12 signos e 12 casas onde assentam os vários planetas (isto dito muito resumidamente).
Ninguém tem as casas(e os signos) todas ocupadas, sendo que algumas ficam sem planetas. As casas onde temos planetas e outros astros mostram onde vamos gastar mais energias, onde teremos de nos esforçar mais para nos desenvolvermos enquanto Ser. As casas ocupadas demonstram onde teremos os principais desafios e as principais alegrias. Por exemplo, não termos planetas na casa do casamento não significa que não vamos casar ou que vamos ficar solteiros para sempre, apenas significa que não vai ser uma área prioritária na nossa vida, que pode desenvolver-se sem grandes problemas, com naturalidade.


Casa I, Identidade
A primeira casa do mapa astral descreve as experiencias que contribuem para o autoconhecimento que são necessários para o desenvolvimento pessoal que é utilizado para o relacionamento pessoal e a forma como as pessoas se projectão para o mundo.
É esta a casa que simboliza auto estima e a nossa aparência física de modo a alterar a forma como as outras pessoas nos veem e o impacto inicial que causamos às outras pessoas.
De forma resumida pode dizer-se que esta casa identifica a individualidade do individuo e tudo aquilo que este pretende encontrar e conhecer na sua jornada da vida.
O signo que estiver nesta casa representará o signo do ascendente.

Casa II, Valores
A segunda casa representa todos os recursos sejam estes materiais ou emocionais que as pessoas valorizam assim como o seu amor-próprio e autoestima.
São estes valores que condicionam a forma como as pessoas enfrentam os desafios que vão surgindo ao longo da vida.
Os recursos emocionais transformam-se em valorização pessoal e autoestima, já os recursos materiais oferecem segurança. É nesta casa que os valores e a força de atração são definidos já que os planetas mostram a forma como as pessoas estão unidas e o grau de dependência e o sentido de posse e pertença.

Casa III, Percepção, Comunicação
A Casa III representa a forma como as pessoas interpretam toda a informação que lhes são transmitidas dentro da sua comunidade.
Entende-se assim por "Comunidade" todos os agentes que estão a volta de um individuo, sejam estes família, vizinhos, amigos, comunicações, noticias, etc. 
Esta casa rege todas as variáveis relacionadas com o pensamento racional e consciente dos indivisos, assim como a memória, o discurso, a educação pré-escolar e do ambiente, da escrita e da comunicação, etc. ou seja, tudo que esteja relacionado com a assimilação e aprendizagens de novos conhecimentos e ainda com o desenvolvimento intelectual das pessoas.
São os Planetas desta casa que descrevem a quantidade e a qualidade da energia mental e nervosa dos indivíduos.

Casa IV, Segurança, Familia
Toda a segurança e suporte emocional e de autoestima do subconsciente são representados pela IV Casa.
Todo este suporte é baseado nas experiencias vividas durante a infância, assim como a forma de agir e pensar é do individuo é determinada pela vivencia e experiencia transmitida pelos educadores.
A forma como as pessoas aceitam ou rejeitam os outros é determinada durante a infância e o crescimento do individuo. São essas experiencias emocionais que desenvolvem as capacidades de receber.
É através desta casa que se revelam as origens e o EU mais profundo do individuo, assim como todas as suas raízes e suportes emocionais transmitidos pelos seus educadores, sejam estes pais, mães, avos, etc.

Casa V, Criatividade, Auto-expressão, Prazer
A V Casa revela-nos as necessidades de amor e afectivas de cada individuo, assim como a forma e onde é possível libertar as energias e emoções.
Quanto mais emocionais as pessoas são, maior será a necessidade dos canais de expressão construtiva. Esta é a casa onde se encontras todos os aspetos relacionados com as formas de autoexpressão e dramatização da vida cotidiana, das brincadeiras e dos hobbies, dos casos amorosos, das brincadeiras e diversões que fazem parte de cada individuo.
Será este dinamismo que permite as pessoas brincarem com a sua criatividade de modo a alcançar os limites da individualidade que faz parte a criança interior que existe em cada pessoa.

Casa VI, Deveres, Emprego, Rotina diária
As características como a criatividade que fazem parte da V Casa, necessitam de ser planeadas e analisadas de forma disciplinada em função da VI Casa.
Nesse sentido, esta casa representa o nível mais alto do desenvolvimento auto pessoal. É esta autorregulação que determina a capacidade do individuo de se relacionar com os outros.
As características principais desta casa vão dos hábitos às rotinas diárias, da saúde à doença, do emprego ao laser. Esta casa é representada pelas coisas que possam interferir na saúde dos indivíduos assim como as atitudes que nos ajudam a manter saudáveis.
É possível perder de vista a verdadeira finalidade que nos torna pessoas úteis e as consequências dessa inutilidade poderão refletir-se no estado físico em forma de doença.

Casa VII, Cooperação, Relacionamentos, Casamento
Associada aos relacionamentos de todos os tipos, sejam estes relacionamentos de amizades, casamentos, contractos, profissionais, sociedades, ou até mesmo ações judiciais.
Em astrologia na primeira casa, os indivíduos expõem as suas energias ao mundo e é na sétima casa essas energias retornam, assim como o nível de interação que os indivíduos tem entre si e é nesta casa que as inimizades são declaradas.
A VII Casa traz o auto conhecimento adquirido pelos indivíduos através dos seus relacionamentos.

Casa VIII, Regeneração, Misticismo, Morte, Sexo
A Casa VIII simboliza todo o apoio que recebemos das pessoas que nos rodeiam, a fim de sacrificar os limites do ego com objetivo de atingir de uma certa libertação.
Esta casa está relacionada com a morte e o renascimento, lidando assim com as questões de misticismo. É na oitava casa que se regem todas a regras relacionadas com todo o crescimento, evolução e transformação pessoal.
Todas as questões relacionadas com relações pessoais, sexo, laços afetivos sejam estes ao nível da amizade ou do amor, reencarnação e corpo astral fazem parte das características desta casa. 
Pode-se dizer que é na Casa VIII que podemos compreender a faceta pessoal de um individuo e ainda compreender se a sua psique está ou não sob pressão, a fim deste poder trabalhar de forma mais cooperativa com outras pessoas para que haja uma transformação.

Casa IX, Aspiração, Crenças, Viagens, Estudos
Na Casa IX estão todos os assuntos relacionados com a “mente superior”, ou seja, é nesta casa que as pessoas tiram partido das experiencias vividas a fim de encontrar a verdade que ajuda a formar os ideais e a filosofia de vida de cada pessoa.
Nesta casa os indivíduos ganham consciência dos factos, com objectivo de lhes atribuir um significado a fim de compreender como é que as coisas estão interligadas. Aqui fica tudo o que sobra da purificação encontrada na Casa VIII para ligar a essência de cada individuo à verdade.
Alguns planetas que aparecem na Casa IX, podem ser vistos como uma indicação da forma como cada individuo pode ou não aceitar os limites convencionais.
Pode dizer-se que são características desta casa tudo o que está relacionado com a formação académica superior, a intuição, visões espirituais, religião, fé e viagens longas.

Casa X, Honra, Reconhecimento, Vida pública, Status
A décima casa representa a capacidade que os indivíduos têm de criar e manter a sua imagem social e aquilo que representamos para os outros.
Simboliza a autoridade e a orientação de cada individuo na sociedade baseada nos seus valores e crenças adquiridos através das pessoas nos guiaram ao longo da nossa vida.
É nesta casa que estão todas as pessoas que exercem algum poder sobre nós e que exercem alguma influencia na nossa honra e reputação. Alguns planetas que aparecem nesta casa, indicam as necessidade de reconhecimento que os indivíduos possuem.
A Casa X representa o status que de alguma forma esta relacionado com as ambições de promoção, a fama e os objectivos de chegar mais longe na vida.

Casa XI, Consciência Social, Comunidade, Amigos
A Casa XI representa os amigos e a vida social em grupo e que está relacionada com as situações em que o individuo é obrigado a mudar o seu comportamento em função das outras pessoas.
É nesta casa que encontramos uma identidade dentro de um grupo e ao contrário da Casa VII que presenta o individualismo (um-para-um), esta representa a vida em sociedade (“um-para-muitos”).
Os planetas existentes nesta casa demonstram o tipo de pessoas e energias que atraímos para nós. Muitos indicam que necessitamos dos nossos amigos para nos apoiar de modo a aceitar e nos sentirmos valorizados por aquilo que fazemos.

Casa XII, Subconsciente, Segredos, Instituições, Karma
A Casa XII, última casa astrológica representa as forças e fraquezas conhecidas ou desconhecidas e a união do lado espiritual e místico dos indivíduos.
Esta casa está relacionada com um lado “negro” do subconsciente, nomeadamente a tristeza e o sofrimento, as limitações e obstáculos e frustrações que vão aparecendo ao longo da vida.
Também está relacionada com locais de confinamento nomeadamente instituições psiquiátricas, hospitais e prisões, etc. Para que as dividas espirituais possam ser pagas é necessário o auto sacrifício e disponibilidade para que a pessoa se entregue de corpo e alma a causas superiores. 
Por vezes esta casa é denominada como a lixeira do horoscopo, por ser aqui que as pessoas escondem os seus desafios e dores para enfrentar as dificuldades que recusamos admitir.

fonte: Sem permissão para ver links. Regista te ou Entra
livro: a biblia da astrologia - Judy Hall



Tags: